Gertrude Stein nasceu em Allegheny, Pensilvânia, no dia 3 de fevereiro de 1874. Estudou psicologia no Radcliffe College (o anexo de Harvard reservado a mulheres) e medicina na Universidade Johns Hopkins. Mudou-se para Paris com o irmão, Leo Stein, em 1903, com quem morou até meados de 1909, quando conheceu aquela que seria sua companheira para toda a vida, Alice B. Toklas (1877—1967).

 

O nome Gertrude Stein é praticamente sinônimo da vanguarda que dominou o cenário artístico de Paris nas primeiras décadas do século XX. Símbolo da chamada Geração Perdida (um grupo de escritores e artistas que buscavam na França um refúgio para suas manifestações criativas, discussões filosóficas e produções literárias), Stein sempre manteve uma relação fecunda com os artistas que frequentavam as reuniões semanais em sua casa — o famoso número 27 da rue de Fleurus. Entre essas figuras estavam Pablo Picasso, Henri Matisse, Jean Cocteau, Ernest Hemingway, F. Scott Fitzgerald, Sherwood Anderson e Guillaume Apollinaire.

 

Stein escreveu dezenas de livros e poemas e chegou a inventar um gênero literário, o “retrato” [portrait] — uma tentativa de fazer com palavras o que os pintores vanguardistas, em especial os cubistas, faziam com tinta e cores. Curiosamente, porém, seu romance mais famoso, A autobiografia de Alice B. Toklas, é o que menos representa sua prosa experimental. Faleceu em Neuilly-sur-Seine, França, em 27 de julho de 1946, aos 72 anos.

Gertrude%20Stein%20at%20Bilignin%2C%20Ju

Gertrude Stein, 1934 / Foto: Carl Van Vechten

ida_um_romance_gertrude_stein_ponto_edita
google-safe-browsing
  • Preto Ícone Amazon
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Spotify

PONTOEDITA | CNPJ 22.218.331/0001-35